Afinal, o que é serotonina? Conheça o hormônio da felicidade!

4 minutos para ler

Em tempos tão estressantes, boa parte das pessoas está em busca de alternativas para elevar os seus níveis de satisfação de alguma maneira. Nesse contexto, alguns termos estão se tornando populares entre o público. Por isso decidimos, neste conteúdo, explicar o que é serotonina.

Também chamado popularmente de hormônio da felicidade, essa substância pode fazer uma tremenda diferença no seu bem-estar. O corpo humano, por diversos hormônios e neurotransmissores, costuma ser afetado quando eles estão desajustados. Continue lendo e aprenda um pouco mais sobre essa substância!

Afinal, o que é serotonina?

A serotonina é um neurotransmissor que tem a sua ação no cérebro humano, atuando no estabelecimento de uma efetiva comunicação entre os neurônios. Poucas pessoas sabem, mas essa substância também é encontrada em outras regiões do organismo, como no sistema digestivo e até mesmo em plaquetas de nosso sangue.

Como há uma forte relação entre serotonina e diversos efeitos desejáveis no humor e no metabolismo, existem medicações específicas para aumentar a sua concentração em pessoas com quadros depressivos e outras afecções. Entretanto, como esses medicamentos produzem efeitos colaterais, o seu uso é bastante restrito.

Quais as funções da serotonina?

A serotonina é crucial para uma série de funções no organismo, inclusive fora do cérebro. Por essa razão, é imprescindível que essa substância esteja em equilíbrio. Ela atua, por exemplo, no intestino e no estômago, tendo papel importante no controle da digestão e na regulação dos movimentos do peristaltismo.

Entretanto, a ação mais conhecida é na regulação do humor, aumentando a sensação de felicidade e diminuindo quadros depressivos. A serotonina também produz estímulo nas regiões cerebrais que controlam o sono e o despertar e está relacionada com a libido e com a coagulação sanguínea, ajudando a cicatrizar feridas por vasoconstrição.

Quais os sinais de serotonina baixa?

A baixa concentração de serotonina no organismo pode fazer com que diversos sintomas incômodos surjam. Em geral, a pessoa apresenta sinais relacionados com desânimo e com quadros depressivos, como sonolência ao longo do dia, mau humor pela manhã e alterações indesejáveis no desejo sexual, especialmente na baixa da libido.

Em médio e longo prazo, outras implicações acabam sendo percebidas, como distúrbios da memória e dificuldades na concentração, problemas de aprendizagem, irritabilidade, descontrole no apetite, excesso de vontade de comer doces, entre outros. Tudo isso pode indicar a necessidade de mais serotonina na corrente sanguínea.

É possível suplementar a serotonina?

Ao contrário do que muita gente pensa, essa substância não é consumível por meio de suplementação, pois é degradada no estômago. Existem medicamentos específicos, os inibidores da recaptação da serotonina, que aumentam a sua concentração, mas que precisam de receita controlada e apresentam efeitos colaterais, como comentamos.

A alternativa mais inteligente para boa parte das pessoas é a de suplementar seu precursor, o triptofano, que ajuda seu corpo a produzir serotonina de forma natural. Ele é um aminoácido essencial que traz efeitos positivos quando ingerido em boas quantidades. Essa estratégia, especialmente quando aliada à prática de exercícios físicos com regularidade, produz efeitos muito positivos para a saúde!

Gostou de entender o que é serotonina? Ficou interessado em usar um excelente suplemento? Então, conheça as nossas opções para suplementar triptofano!

ATENÇÃO! Para você que leu o nosso post até o final, clique aqui para concorrer à nossa promoção de natal! O vencedor ganhará uma cesta recheada de produtos Vitastore!  

Posts relacionados

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.